30 de julho de 2013

CONSTRUÇÃO ESTÁ PARADA DESDE 2005; EMPREITEIRA ALEGA FALTA DE PAGAMENTO. MORADORES RECLAMAM QUE PRÉDIO INACABADO ABRIGA USUÁRIOS DE DROGAS.


A obra do Hospital Municipal de Novo Gama, cidade goiana do Entorno de Brasília, está parada há quase oito anos. A unidade deveria atender uma região de mais de 200 mil habitantes, mas, segundo moradores, virou ponto de encontro para usuários de droga.              
A construção começou e foi interrompida no mesmo ano, em 2005. A construtora responsável justificou que a paralisação se deve à falta de pagamento. A prefeitura de Novo Gama informou que obra foi embargada pela Controladoria Geral da União (CGU) por suspeita de desvio de verbas. A construção está condenada pela Vigilância Sanitária e um novo projeto deve ser feito.
Nos últimos tempos, o prédio inacabado tem servido de abrigo os moradores de rua e usuários de drogas, aumentando a insegurança no local. Vizinho da construção, o vigilante Hélio Cardoso conta que pensa em se mudar. "Tem muitos usuários de droga no local, em frente a minha casa. Minhas filhas ficam em situação de risco", reclama.
Morador de Novo Gama há dois anos, o operador de caixa Maurício Barreto diz que, sempre que precisa, recorre aos hospitais públicos do Distrito Federal. "Não achei atendimento adequado aqui por perto não", diz.
A população de Novo Gama é de cerca de 100 mil habitantes, entretanto, não há hospital público na cidade, apenas postos de saúde. Os casos mais graves são encaminhados para Brasília (DF), a 30 km. Só uma unidade de saúde funciona 24 horas, mas os moradores reclamam da falta de atendimento no local.
É o caso da estudante Raquel Moreira, que está no 9º mês de gestação e nunca foi atendida por um médico. "Eu estou fazendo consultas, mas não é com médicos, só com enfermeiras. Eu acho isso uma irresponsabilidade", reclama.
Moradores reclamam que prédio inacabado abriga usuários de drogas (vide Foto)
De acordo com a direção do local, são feitos mais de 460 atendimentos por dia. O número poderia cair para 100, caso o hospital estivesse em funcionamento.
Ministério Público        
No ano passado, o Ministério Público de Goiás propôs uma ação civil pública contra o estado de Goiás, Secretaria de Saúde e o município de Novo Gama para que fosse construído, em caráter de urgência, um hospital para o município. Depois de sete anos de paralisação, o projeto foi considerado ultrapassado e inadequado pelo MP-GO.

Se a Justiça acatar a ação do MP, o estado e o município terão 90 dias para apresentar um novo projeto. Conforme a ação, já foram gastos mais de R$ 280 mil com a obra.

2 de abril de 2012

O LIXO TOMA CONTA DO NOVO GAMA, ÁREA CENTRAL DA CIDADE ESTÁ INFESTADA DE BARATAS E RATOS, AFINAL ONDE ESTÁ O PREFEITO!  PARECE QUE NEM MORA NA CIDADE!

Área próxima a Prefeitura está tomada de lixo, aliás é toda cidade! o lixo invade as áreas privadas das residências, ao lado, no canteiro central da cidade é um desrespeito a quantidades de placas, anúncios, uma verdadeira poluição visual,está se tornando um novo lixão a céu aberto, o centro do Novo Gama.
Restos de material de construção, galhos de árvores, entulhos e até um sofá formam a cena lamentável que dá um tom de descaso por parte do setor de limpeza da prefeitura municipal.
Há de se ressaltar que os munícipes que residem e tem empresas no entorno dessas áreas também têm uma parcela de responsabilidade porque a prefeitura limpa e pouco tempo depois a sujeira volta a tomar conta do lugar. Falta civilidade. Afinal de conta alguém viu o prefeito do Novo gama! parece que Não mora na cidade!

Lixo domestico e de restaurante.  Entulho e restos de construção tudo jogado na rua e terreno que poderia ser uma praça.



29 de março de 2012


Colégio Estadual do Novo Gama, sofre com problemas de insegurança e tráfico de drogas



Na Escola Carlos Drummond de Andrade, no Novo Gama (GO), cidade do entorno do Distrito Federal, ninguém se sente seguro no prédio. Nas últimas quarta (26) e quinta-feira (27), um homem entrou e roubou celulares de uma turma no período da tarde. Alunos, pais e professores reclamam de falta de segurança que toma conta do local.
Apesar das grades e muros altos há muitas pessoas - que não são alunos nem professores - que entram e saem da escola. Elas pulam o muro. Em um dos pontos tem até um apoio para facilitar a passagem para o outro lado.
- Todos os dias eu saio de casa com medo - admite uma professora que pediu para não ser identificada.
Enquanto a professora tenta dar aula, adolescentes ficam do lado de fora consumindo bebida alcoólica. Eles misturam cachaça com refrigerante e continuam a bagunça.
- De um ano e meio pra cá, mais ou menos, nós perdemos o controle. Aí, a bebedeira se tornou uma constante - admite um professor.
Há denúncia de que a escola virou ponto de droga.
- Alguns alunos se matriculam pra vender drogas. Na verdade, a escola virou um ponto de comércio - revela.
O diretor vai pedir socorro à Polícia Militar.
- Infelizmente, aqui nós estamos na 'Terra do Nem'. Nem DF, nem Goiás. Por ser Entorno de Brasília, aqui fica meio esquecido. Apoio aqui é quase nada - destaca o diretor da Escola Carlos Drummond de Andrade, Flávio Mendes.
O diretor da escola vai solicitar, que o Batalhão da Polícia Militar do Novo Gama faça rondas na área da escola durante o dia e também à noite.

10 de fevereiro de 2012

PF Prende 11 Por Fraude, Transferência de Título de Eleitor no DF e Entorno.

A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira 11 pessoas por fraude eleitoral. Elas apresentaram comprovantes falsos de residência com a finalidade de transferir o título de eleitor para o município de Águas Lindas (GO). Segundo o delegado da Polícia Federal no Distrito Federal Victor Campos, as pessoas presas moravam em cidades do DF, em Brasília e no Entorno.

PF

– Foram presas pessoas em Ceilândia, Planaltina, Valparaíso, Brazlândia, no Plano Piloto [área central da capital da República] e também em Águas Lindas [município goiano no Entrono do DF]. Elas estavam tentando transferir o título para Águas Lindas– disse.
Campos disse ainda que as pessoas presas não disseram a pedido de quem estavam transferindo do título, mas que as investigações vão continuar para descobrir os candidatos envolvidos e os cabos eleitorais. “A investigação vai apurar os candidatos e os cabos leitorais que aliciavam os eleitores. Se ficar comprovada a vinculação das transferências com os candidatos, eles serão responsabilizados”, explicou.
Ele disse que a denúncia foi feita pelo Cartório Eleitoral de Águas Lindas que recebeu uma quantidade anormal de pedidos de transferência de títulos e, por causa da fragilidade na comprovação dos endereços, a Polícia Federal foi acionada.
Campos fez ainda um pedido aos eleitores para que não façam a transferência de seus títulos a outra cidade sem estarem residindo no local. “Quando o eleitor apresenta um comprovante de residência falso, ele está incorrendo em crime e são criminalizados tanto o eleitor quanto o aliciador.”
As pessoas presas hoje vão ficar à disposição da Justiça de Águas Lindas, que vai decidir se as pessoas serão liberadas ou ficarão presas.
Este ano serão realizadas eleições para os cargos de prefeito e de vereador nos municípios brasileiros. O prazo para transferência de título eleitoral vai até 9 de maio.

28 de agosto de 2011

NOVO GAMA

Dois homens e uma adolescente morrem em tiroteio em GO

Três pessoas morreram após serem baleadas à queima-roupa em um tiroteio na madrugada deste domingo em Novo Gama, no Estado de Goiás, segundo informações da Polícia Civil da cidade.
De acordo com a polícia, o tiroteio aconteceu por volta da 1h20 deste domingo após um desentendimento entre seis pessoas que conversavam na esquina da na rua 7, no bairro Boa Vista II. O tiroteio teria começado após uma troca de ameaças.
Ricardo Júnior da Silva, 30 anos, que teria passagem na polícia por roubo no Distrito Federal, e Diego Vieira da Costa, 24 anos, morreram na hora. Uma jovem de 16 anos, identificada como Patrícia, chegou a ser levada para o Hospital de Santa Maria, mas não resistiu, informou a polícia.
As autoridades identificaram os suspeitos como dois ex-presidiários. Eles fugiram após o tiroteio. A outra pessoa envolvida na conversa não teve participação no crime e não foi atingida.