30 de julho de 2013

CONSTRUÇÃO ESTÁ PARADA DESDE 2005; EMPREITEIRA ALEGA FALTA DE PAGAMENTO. MORADORES RECLAMAM QUE PRÉDIO INACABADO ABRIGA USUÁRIOS DE DROGAS.


A obra do Hospital Municipal de Novo Gama, cidade goiana do Entorno de Brasília, está parada há quase oito anos. A unidade deveria atender uma região de mais de 200 mil habitantes, mas, segundo moradores, virou ponto de encontro para usuários de droga.              
A construção começou e foi interrompida no mesmo ano, em 2005. A construtora responsável justificou que a paralisação se deve à falta de pagamento. A prefeitura de Novo Gama informou que obra foi embargada pela Controladoria Geral da União (CGU) por suspeita de desvio de verbas. A construção está condenada pela Vigilância Sanitária e um novo projeto deve ser feito.
Nos últimos tempos, o prédio inacabado tem servido de abrigo os moradores de rua e usuários de drogas, aumentando a insegurança no local. Vizinho da construção, o vigilante Hélio Cardoso conta que pensa em se mudar. "Tem muitos usuários de droga no local, em frente a minha casa. Minhas filhas ficam em situação de risco", reclama.
Morador de Novo Gama há dois anos, o operador de caixa Maurício Barreto diz que, sempre que precisa, recorre aos hospitais públicos do Distrito Federal. "Não achei atendimento adequado aqui por perto não", diz.
A população de Novo Gama é de cerca de 100 mil habitantes, entretanto, não há hospital público na cidade, apenas postos de saúde. Os casos mais graves são encaminhados para Brasília (DF), a 30 km. Só uma unidade de saúde funciona 24 horas, mas os moradores reclamam da falta de atendimento no local.
É o caso da estudante Raquel Moreira, que está no 9º mês de gestação e nunca foi atendida por um médico. "Eu estou fazendo consultas, mas não é com médicos, só com enfermeiras. Eu acho isso uma irresponsabilidade", reclama.
Moradores reclamam que prédio inacabado abriga usuários de drogas (vide Foto)
De acordo com a direção do local, são feitos mais de 460 atendimentos por dia. O número poderia cair para 100, caso o hospital estivesse em funcionamento.
Ministério Público        
No ano passado, o Ministério Público de Goiás propôs uma ação civil pública contra o estado de Goiás, Secretaria de Saúde e o município de Novo Gama para que fosse construído, em caráter de urgência, um hospital para o município. Depois de sete anos de paralisação, o projeto foi considerado ultrapassado e inadequado pelo MP-GO.

Se a Justiça acatar a ação do MP, o estado e o município terão 90 dias para apresentar um novo projeto. Conforme a ação, já foram gastos mais de R$ 280 mil com a obra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário